fbpx

marta moura fit

maternidade

Tenho 3 filhos: o Salvador (2006), a Pilar (2010) e a Marta (2017), todos nasceram de cesarianas

Quando engravidei do primeiro, tinha 28 anos, deixei de dar aulas logo que descobri, porque dava aulas muito intensas e não queria arriscar alguma complicação. Às 8 semanas de gravidez tive um descolamento de placenta, tive de fazer repouso absoluto praticamente até as 30 semanas! Enjoei desde o inicio da gravidez até ao fim.
Quando parecia que a partir daí as coisas só podiam correr bem, o miúdo decide não nascer… 40 semanas, 41 semanas, 3 toques e o bebé sempre muito em cima…42 semanas, decide-se induzir o parto.
Chego feliz e contente ao Hospital às 9h:00, fazem-se todos os procedimentos, quase 10h em trabalho de parto, dores horrorosas, muitos vómitos pelo meio,sempre a tremer, os batimentos cardíacos do bebé começam a descer, rostos preocupados, e vai de cesariana de emergência.
A partir daí correu tudo às mil maravilhas.
Ele nasceu dia 15 de Novembro e eu comecei a dar aulas e treinos em Janeiro.

Segunda gravidez

tinha 32 anos, não tive quaisquer enjoos nem problemas de maior, dei aulas e treinos até as 32 semanas de gravidez, data em que fui internada por ter muitas contraçoes e ameaças de trabalho de parto. Fiquei pouco mais de 2 semanas no Hospital e mandaram-me para casa. Ela nasceu às 38 semanas de cesariana eletiva no dia 23 de Junho e eu comecei a trabalhar em Setembro.

Terceira gravidez

Como as minhas condições de trabalho eram diferentes, já me permiti descansar antes e depois da bebé nascer.
Fui para casa às 18 semanas de gravidez para aproveitar a gravidez ao máximo e ter tempo de qualidade para mim e para os miúdos antes da bébé nascer.
Não houve precalços, nem pressas, tratei de tudo ao pormenor e disfrutei de cada momento.
Ela nasceu dia 9 de Junho e eu sou comecei a trabalhar em Janeiro.
Posso-vos dizer que foi tão bom!

Recomecei a treinar

8 semanas após o parto, respeitando todas as condicionantes e sinais do meu corpo e da cesariana.
Retomei as aulas em Janeiro, de uma forma muito mais consciente e nunca me senti tão bem tanto física como mentalmente.
Porquê? Porque me respeitei! Porque me coloquei em primeiro lugar!

E é por isto

que decidi partilhar as minhas experiências convosco, porque nós mães, por motivos diversos, deixamos-nos ficar para o fim na lista de prioridades e isso é errado! Só percebi ao fim de 11 anos de ser mãe, mas ainda fui tão a tempo!

Acreditem

naquilo que vos digo, confiem em vocês, e tratem-se como rainhas que são, todos os que estão à vossa volta, sobretudo os vossos filhos vão sentir essa confiança e esse amor.
Nunca é tarde para se encontrarem!

Treino mães e filhas/os

Aqui têm um exemplo de 1 treino simples para fazerem com os vossos filhos, eles divertem-se e vocês queimam umas calorias extra!

 

Siga-me nas redes sociais

 

Parcerias

Honda
Gimnica
MYPROTEIN
MYPROTEIN